Newsletter

Cadastre-se e receba todas as novidades

Em tempos de crise é seguro investir em uma franquia?

Publicado em 25 de Nov de 2015 por Victoria Ragazzi |COMENTE

O mercado nacional está em crise e buscamos um especialista no assunto para discutir se é ou não uma boa ideia investir em uma franquia. Confira:



Texto: Marcus Rizzo. 

Estatísticas sobre Taxas de Mortalidade de Negócios mostram que 26% dos negócios de varejo e 23% dos pequenos negócios desaparecem antes de completarem seu primeiro ano de vida. Quanto às franquias, apenas 3% delas morrem no mesmo período. Conclusão: franquias são as mais seguras, mas, se você estiver incluído naqueles 3% que estatiscamente morrem no primeiro ano do negócio, podemos afirmar que você tinha 100% de chance de dar errado.

Aprenda com os erros:
Não basta ter o capital para investir no empreendimento, é necessário ter uma reserva adicional para levantar o negócio. Se você não tem o capital de giro exigido para isso, não entre, não arrisque!

Segurança e risco reduzido começam pela busca:
Elimine a possibilidade de a crise bater na porta da sua franquia e aumente consideravelmente a segurança do seu negócio avaliando antes de investir. 

Busque uma franquia com a qual tenha forte identificação:
 Esqueça aquelas dicas e indicações do que está em alta ou do que está em baixa! Na verdade, franquias dão certo porque interessados possuem antes de tudo uma forte identificação com o negócio e com os produtos e serviços comercializados. Essa identidade é transformada em dedicação e envolvimento, que é a mola geradora do sucesso. Pior do que ter um emprego que você não gosta é ter um negócio com o qual não se identifica. Na dúvida fique com o emprego, pois o negócio tem tudo para desaparecer!

Desde o início mantenha o contato direto com franqueador, sem intermédios: 
Se a franquia que você está avaliando utiliza intermediários na venda, você já está recebendo o primeiro sinal de alerta: se o franqueador não está preparado para vender, será que estará adequadamente equipado para entregar aquilo que foi vendido por um intermediário? Cuidado com intermediários, corretores ou consultores. São movidos pela comissão e muitas vezes eles acabam prometendo e concordando com você mesmo naqueles pontos que não deveriam concordar. Normalmente a forma como você foi atendido antes da compra define a forma como será atendido durante a operação.

Cuidadosamente avalie o franqueador:
Verifique que apoio você receberá antes da instalação e implantação da franquia, por exemplo, seleção e negociação do ponto para instalar o negócio, projetos de arquitetura e instalação do negócio e fornecedores habilitados para equipamentos e mobiliário. E o treinamento, estará preparado na prática? É pelo treinamento que é possível avaliar o grau de conhecimento do franqueador sobre o negócio e sua capacidade em transferir para você. Um treinamento adequado cobre todas as atividades do chamado front office (da vitrine ao balcão) e também (principalmente) o back-office (do balcão ao estoque).

Muito importante: circular de oferta de franquias (COF):
É lei! Através da Circular de Oferta de Franquias o franqueador deve fornecer detalhadamente informações sobre o negócio, contratos e a lista completa de todas as franquias da rede incluindo aqueles que se desligaram há pelo menos um ano. Através da Circular de Oferta o franqueador fornece (ou pelo menos deveria fornecer) um DRE (demonstrativo de resultados) de uma operação pró-forma. Também devem ser fornecido todos os valores que deverão ser investidos no empreendimento. Com essas informações é possível avaliar a lucratividade esperada pelo negócio. Normalmente o contrato de franquia não é negociável. Desconfie do franqueador que abre espaços para negociar o contrato e que aceita alterar cláusulas solicitadas. Em franquias, “fez para um faz para todos”! O contrato deve espelhar claramente as condições ofertadas pelo negócio até então avaliadas por você.

O mais importante: converse com franqueador do negócio escolhido:
Para finalizar, é muito importante antes de decidir sobre o negócio conversar com quatro franqueados. Dois com menos de dois anos e outros dois com mais de dois anos no negócio. Esses franqueados vão contar tudo o que acontece depois da franquia inaugurada e em operação e, sob uma perspectiva prática de quem já esteve onde você está. Algo como falar com o ex-marido da mulher com quem você pretende casar. Não se esqueça de, ao final, perguntar para cada um deles se comprariam outra franquia desta mesma marca. Se sim ou não, por quê?  


COMENTE