Newsletter

Cadastre-se e receba todas as novidades

Afinal, há liberdade para criação e inovação na sua empresa?

Publicado em 18 de Nov de 2015 por Victoria Ragazzi |COMENTE

Se você está se sentindo podado em relação à criações e novidades dentro da empresa, há algo errado. Confira!



Por: Luiz Guilherme Brom.

Criatividade e inovação representam nos tempos atuais os mais elevados ativos abstratos de qualquer empresa. Ativos de difícil demonstração financeira no balanço patrimonial, mas que valem muito dinheiro na forma de goodwill: qualidades de alto valor que elevam significativamente o potencial da empresa. Ao se retirar de uma empresa a sua capacidade de criar e inovar, o que sobram são praticamente ativos commodities, ativos que são acessíveis a qualquer empresa. Em outras palavras, empresa que não cria e não inova é apenas mais uma na multidão. Em geral com grandes dificuldades para manter sua margem de lucro. Isso vale tanto para o pequeno restaurante quanto para a grande montadora de automóveis. Os chamados insights, instantes esporádicos, erráticos e inesperados de criação, ainda que importantes, em geral são insuficientes para as necessidades de criação de uma empresa. A empresa – para se manter viva e original – necessita que a criatividade seja resultado de ação intencional, de atividades planejadas para esse objetivo.


                                                                                                                     (Reprodução)

A primeira condição é que haja espaço de liberdade para criação e inovação. Criar e inovar implicam em erros e fracassos, pois quem erra se aproxima do acerto, assim como o fracasso de uma ideia quase sempre indica o caminho do sucesso. Outra condição é a de que a empresa esteja aberta a novas ideias e proposições, sem prejulgamentos nem análises superficiais. Uma ideia criativa é, por definição, estranha e, às vezes, até chocante à primeira vista. Uma análise equilibrada e aprofundada é, portanto, indispensável. Uma empresa criativa é aquela que compreende a criação como produção coletiva de suas equipes de profissionais. É pelo debate e pela interação entre as pessoas que uma ideia é aprimorada. É preciso saber ouvir, argumentar e tecer considerações sobre as propostas.

Todos devem ter voz e vez, porque a capacida- Há liberdade para criação e inovação na sua empresa? “Todos devem ter voz e vez, porque a capacidade de criar não é exclusividade de ninguém” de de criar não é exclusividade de ninguém. A comunicação planejada e permanente entre as pessoas é o caminho da criação. Não há comunicação para a simples transmissão de informações, mas há comunicação para o entendimento e para o consenso. A capacidade de criar e inovar talvez seja o mais elevado e o mais nobre atributo de quem é humano. Ser humano que não cria, que não produz ideias, se aproxima bastante de outros animais. Apesar disso, muitas empresas ainda têm enorme dificuldade de fomentar a criatividade. A ruptura com os hábitos e costumes gera insegurança e desconforto. Mas é exatamente essa transgressão que vale dinheiro nos dias atuais. Seja na organização da empresa, seja nos seus processos, produtos ou serviços. 

Confira mais na edição nº 80 clicando aqui


COMENTE