Newsletter

Cadastre-se e receba todas as novidades

O crescimento do home office no Brasil

Publicado em 20 de Dec de 2016 por Redação |COMENTE

Após um período de crises, o trabalho como home office está ganhando força no Brasil e mostrando-se uma ótima opção para lucrar profissionalmente e pessoalmente. Veja como!



Texto Gledson Santos | Adaptação Isadora Couto | Foto Divulgação 

O crescimento do home office no Brasil 

Sempre que se fala em home-office imagina-se uma prática que aumenta a satisfação dos funcionários, diminuei os custos das empresas, contribui para um ganho de tempo e um mundo sustentável, já que não se perde mais tempo como deslocamento e, com isso, não se emite gases poluentes. Com a popularização da internet e do smartphone essa prática ganhou fama entre todos os defensores do uso da tecnologia, mas a popularização do home-office não cresceu na mesma proporção que o uso dos computadores ou o trabalho em mobilidade com o uso dos tablets. A verdade é que no Brasil, assim como em muitos países, essa prática sofre muita resistência e, ao invés de ser um modelo de trabalho, acaba sendo um extensor de hora extra, ou seja, o funcionário trabalha o dia inteiro no escritório e, nos finais de semana e durante a noite, continua trabalhando em casa, seja do seu computador pessoal ou do smartphone.

O grande problema desse modelo e a desculpa mais usual é a dificuldade da eficiência em números. Mesmo com os aluguéis em centros empresariais cada vez mais caros, o tempo gasto com deslocamento cada vez maior e mais estressante, as empresas não conseguem mensurar o ganho real quando adotam essa modalidade. Existe o problema cultural de saber se um funcionário, longe dos olhos do patrão, realmente irá produzir, mas existem também outras coisas obscuras e que muitas empresas tem em, principalmente referentes à legislação trabalhista e a segurança da informação.

Se sua empresa irá adotar para todos os funcionários ou não essa modalidade, pode ser um mistério, mas segue algumas dicas básicasse essa for a sua escolha :1. Implemente esse modelo primeiramente nas áreas de venda. Por ser uma das primeiras áreas de qualquer empresa e por possuir funcionários com foco em meta e, não no horário. 2. Tenha um escritório com todos os equipamentos que você necessita. Internet com uma velocidade razoável euma rede wifi doméstica já não são tão caros. Se seu celular já possuir tecnologia 4G, que é dez vezes mais rápida, pode inclusive servir como um modem.

3. Tenha seus equipamentos pessoais separados dos de trabalho. Para se precaver de defeitos, mas principalmente devido a questões de segurança da informação. Ter um back-up das informações em Cloud Computing, como o iCloud ou Dropbox, também ajuda quando precisar acessar as informações através de outras máquinas. 4. Vista-se para o trabalho e tenha horários. Tenha um horário para início e fim das atividades. Vestir-se adequadamente ajuda sua família a entender que você não está livre, além de mantê-lo preparado para alguma conferência via Skype ou vídeo chamada com Facetime. 5. Mantenha contato e fique atualizado. Seja usando aplicativos de mensagens como o WhatsApp ou de redes sociais, manter contato com seus colegas da empresa e seu chefe é essencial para se atualizar e mostrar seu trabalho mesmo estando fora. Se for essa a escolha da sua empresa, aproveite o tempo economizado e tenha mais qualidade de vida!

 

Revista Gestão & Negócios | Ed.56 - Assine já e garanta 6 meses grátis de outro título


COMENTE